Como superar o final do relacionamento?

30 de novembro de 2018 23 0

Ter o ‘coração partido‘ é uma das experiências mais traumáticas da vida. No entanto, de acordo com um estudo da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, acreditar que está fazendo algo para superar o término de um relacionamento, independente  como, pode ajudar a aliviar o sofrimento. Esse efeito placebo, segundo os cientistas, influencia regiões do cérebro associadas às emoções, liberando dopamina – um dos neurotransmissores responsáveis pelo sentimento de felicidade.

Para que você enfrente de maneira mais fácil o final do relacionamento, vejas o que você pode fazer para que esse período seja mais “tranquilo” para que você consiga seguir em frente.

Aceite o fim

Não importa quem entrou com o pé e quem entrou com o traseiro. Quando o fim chega é para ambos. Saber o momento de parar é usar o bom senso, afinal se acabou é porque existia de fato um motivo, tentar descobrir agora esse motivo, só vai deixá-lo mais confuso. Longe um do outro, você começa a ter uma noção mais clara do porquê desse fim, e isso demanda tempo.

Abandone a ilusão da alma gêmea

Essa ideia romântica já está muito ultrapassada. Podia fazer sentindo numa época na qual o ser humano vivia em pequenas vilas e conhecia menos pretendentes na vida inteira do que hoje encontra no Tinder em um único dia. Vivemos numa era de abundância e liberdade. Desapegue da ilusão do “feitos um para o outro” e chame a próximo da fila.

Reativando a sua rede de amizades

Se você é dessas pessoas que se afastam do mundo quando está namorando, terá um pouco de trabalho; nada mais justo não? Quando namoramos, de certa forma transferimos um pouco ou todo o espaço de afeto que dedicamos aos amigos para a pessoa amada. É comum, mas não deveria. Amigos não gostam dessa condicionalidade e vão perceber que você está se reaproximando não como um ato genuíno, mas por necessidade.  Não tente fazer parecer que essa retomada de contato é natural, porque não é. Os amigos são uma das grandes camas elásticas para as nossas quedas emocionais, lembrando que a palavra “amigos” inclui familiares também.

Considere a experiência vivida

Pergunte-se: ‘Essa experiência mostrou aspectos em que eu preciso amadurecer? O que eu faria diferente num próximo relacionamento?’ Avaliar os aspectos positivos e negativos sobre o relacionamento te fará um homem melhor. Tenha a cabeça no lugar e pense em quem você foi realmente e sobre a sua parceria. Não há namoro/casamento perfeito, há pessoas que são perfeitas umas para as outras. Considere a experiência para te fazer uma pessoa melhor.

Não se culpe

Pessoas que se culpam pelo rompimento podem acabar enfrentando angústia, ansiedade, depressão e problemas de saúde. Os indivíduos que não se culpam são capazes de assimilar melhor as emoções e enxergar os acontecimentos negativos do passado de forma mais realista.

Categories: Comportamento
share TWEET PIN IT SHARE share share
Leave a reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =